Campeonato interescolar envolveu mais de mil alunos da rede municipal

Mais de mil alunos das escolas municipais de Ensino Fundamental de Ribeirão Preto, com idade entre 6 e 15 anos, participaram do CIREM 2022 (Campeonato Interno da Rede Municipal de Ensino), que começou em novembro e finalizou com a premiação dos estudantes nesta terça-feira, dia 20 de dezembro.  O campeonato promoveu disputas esportivas nas modalidades de Futsal, Vôlei, Basquete, Handebol, Badminton, Atletismo e Xadrez, com equipes femininas e masculinas.

Mais de mil alunos das escolas municipais de Ensino Fundamental de Ribeirão Preto, com idade entre 6 e 15 anos, participaram do CIREM 2022 (Campeonato Interno da Rede Municipal de Ensino), que começou em novembro e finalizou com a premiação dos estudantes nesta terça-feira, dia 20 de dezembro.  O campeonato promoveu disputas esportivas nas modalidades de Futsal, Vôlei, Basquete, Handebol, Badminton, Atletismo e Xadrez, com equipes femininas e masculinas.

“O Campeonato Interescolar da Rede Municipal de Ribeirão Preto, para além de um torneio esportivo, promove experiências e vivências muito significativas aos nossos estudantes. Passamos por dois anos sem a possibilidade de realizar os jogos e retomar isso é uma grande satisfação”, pontuou Natália Jordão, chefe do Centro Educacional Paulo Freire.

Para Isadora Palandri de Godoy, de 13 anos, aluna do 8º ano da EMEF Profº Alfeu Luiz Gasparini, o Cirem foi muito legal. “Gosto muito de esporte, eu participei de várias modalidades, adorei”.

Segundo o professor de Educação Física e organizador do evento, Eduardo Henrique de Oliveira, “o maior objetivo do CIREM é a integração e socialização dos alunos por meio do esporte. Ele acontece devido ao trabalho realizado nas turmas de treinamento esportivo que elucida a importância deste trabalho por meio da aquisição de diversos valores, como: respeito, responsabilidade, cuidado com o próximo, compreender o processo de vitórias e derrotas, empatia, dentre outros”.

“A gente queria ganhar tudo, nos empenhamos bastante”, disse Ana Júlia de Castro Caion, 13 anos, aluna do 8º ano da EMEF Profº Alfeu Luiz Gasparini.

NANDO MEDEIROS

Learn More →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: