Mutirão retira mais de 2,4 toneladas de possíveis criadouros do mosquito da dengue

A Secretaria Municipal da Saúde, por meio da Divisão de Vigilância Ambiental em Saúde, realizou no sábado, dia 10 de dezembro, mais um arrastão de combate à dengue no Parque Ribeirão Preto. A finalidade da ação foi de recolher os possíveis criadouros do mosquito transmissor da dengue e também retirar materiais que servem de abrigo para escorpiões.

A Secretaria Municipal da Saúde, por meio da Divisão de Vigilância Ambiental em Saúde, realizou no sábado, dia 10 de dezembro, mais um arrastão de combate à dengue no Parque Ribeirão Preto. A finalidade da ação foi de recolher os possíveis criadouros do mosquito transmissor da dengue e também retirar materiais que servem de abrigo para escorpiões.

Na ação, foram retirados 2.400 quilos de materiais recipientes potenciais para criadouro do mosquito Aedes aegypti. Foram vistoriados 3.383 imóveis e encontrados 60 focos do mosquito, que foram eliminados.

De acordo com o Departamento de Vigilância em Saúde, mutirões como este têm o objetivo de garantir a retirada de criadouros das residências, com a finalidade de prevenir a transmissão da dengue, zika e febre chikungunya.

Durante o mutirão, foram encontrados 150 pneus jogados ao relento em quintais de residências e terrenos baldios, os quais também foram recolhidos e levados ao Ecoponto.

Participaram do mutirão 77 agentes de combate às endemias, oito viaturas oficiais e seis caminhões.

NANDO MEDEIROS

Learn More →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: