BOTAFOGO PERDE PARA PORTUGUESA NO CANINDÉ

O Botafogo não jogou bem o primeiro tempo, sofreu dois gols nesta etapa e voltou determinado a reverter a desvantagem no segundo tempo. O pantera criou várias oportunidades de gol, mas esbarrava, hora na falta de pontaria, hora nas ótimas defesas do goleiro Thomazella. O gol botafoguense saiu no último minuto dos acréscimos. Gol importante que deixou a briga pela vaga na final em aberto para o jogo da volta, na quarta-feira (03), em Ribeirão Preto. Confira os melhores momentos do jogo e a entrevista de Samuel Dias no final desta matéria.

O JOGO

O treinador Samuel Dias repetiu a mesma escalação das duas últimas partidas contra o Noroeste.

Com essa formação, o Botafogo procurou marcar forte e apostar no contra-ataque. Porém, o time perdeu logo no início do jogo o lateral esquerdo Pará, lesionado.

Já a Portuguesa saiu para o jogo e criou boas chances. Aos 9 minutos, Lucas Douglas finalizou e Igor Bohn espalmou. No rebote, Léo Castro tentou finalizar e o goleiro botafoguense defendeu novamente. O jogador da Lusa ainda ficou com o rebote, mas o assistente assinalou impedimento.

Seis minutos depois, a Portuguesa abriu o placar. Léo Castro recebeu lançamento e tocou na saída de Igor Bohn para fazer 1 a 0.

Aos poucos, o Tricolor conseguiu sair para o jogo e chegou pela primeira vez com perigo aos 36, quando Emerson arriscou e o goleiro Thomazella espalmou para escanteio.

Na sequência, Samuel Dias sofreu mais uma baixa com a saída do zagueiro Yan Victor, que também sentiu um incômodo. A Portuguesa aproveitou e antes da mudança aumentou com Caio Mancha, que completou cruzamento de Peixinho e fez 2 a 0.

Com o objetivo de buscar uma reação, Samuel Dias voltou com duas alterações para o segundo tempo. Bruno Michel e Hélio Paraíba entraram nós lugares de Ariel e do meio-campista Emerson.

Com as mudanças, o Tricolor ficou mais ofensivo e criou boas chances. Aos 8 minutos, Victor Bolt lançou Hélio Paraíba, que tocou na saída Thomazella, porém, o goleiro conseguiu desviar para escanteio. Seis minutos depois, Bolt tenta novo passe para Hélio Paraíba, que consegue desviar, mas Thomazella faz outra boa defesa e manda para escanteio. Na cobrança, Gabriel Tocantins desviou de cabeça e o goleiro da Lusa espalmou.

Com o Botafogo melhor em campo, Samuel Dias colocou Bruno Santos no lugar de Victor Bolt. O Pantera continuou pressionando e quase diminuiu com Caetano, que não conseguiu concluir.

De tanto insistir, o Pantera diminuiu. Aos 48 minutos, Rodrigo cruzou e Bruno Michel cabeceou para deixar o Botafogo vivo.

BOTAFOGO X PORTUGUESA
LOCAL: Canindé
COMPETIÇÃO: Copa Paulista
DATA: 31 de outubro, domingo
HORÁRIO: 16h (de Brasília)
ÁRBITRO: Douglas Marques das Flores
ASSISTENTES: Daniel Paulo Ziolli e Rodrigo Meirelles Bernardo
CARTÕES AMARELOS: Victor Bolt, Rodrigo e Rafael Tavares (Botafogo); Tauã (Portuguesa)
CARTÕES VERMELHOS:
GOLS: Léo Castro (Portuguesa), aos 17 minutos do primeiro tempo; Caio Mancha, aos 40 minutos do primeiro tempo (Portuguesa); Bruno Michel, aos 48 minutos do segundo tempo (Botafogo).
BOTAFOGO: Igor Bohn; Rodrigo, Diego Guerra, Yan Victor (Gabriel Tocantins) e Pará (Martineli); Victor Bolt (Bruno Santos), Caetano, Emerson (Hélio Paraíba) e Rafael Tavares; Ariel (Bruno Santos) e Dudu. Treinador: Samuel Dias
PORTUGUESA: Thomazella; Lenon, Willian Magrão, Diego Sacomam e Julinho (Denis Neves); Tauã, Queven e Léo Castro (Léo Castro); Lucas Douglas, Caio Mancha (Felipe Souza) e Cesinha. Treinador: Alex Alves

Melhores momento de Portuguesa x Botafogo

Entrevista do técnico Samuel Dias

Foto, entrevista e fonte: Agência Botafogo/Luiz Cosenso e João Victor Menezes

Imagens: Eleven

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.