AUDITORIA NO BOTAFOGO MOSTRA PREJUÍZO

Os números impressionam, são mais de R$ 15 milhões em prejuízos no período de um ano e meio, é o que mostra a auditoria independente realizada pela Moore e encaminhada ao Conselho de Administração do Botafogo Futebol S/A.

Os motivos são diversos, porém tudo redunda no fato de o Botafogo Futebol Clube não ter nenhuma capacidade financeira para enfrentar seus débitos de toda natureza.

Não bastassem as mais de uma centena de ações trabalhistas, equacionadas através do Ato Trabalhista, mas que tem que ser pagas, soma-se dividas tributárias, também refinanciadas e que tem que ser pagas, ainda há intercorrências não planejadas, como por exemplo a dívida milionária com o Curitiba que penhorou cotas do brasileiro do ano passado, outra de Jaraguá do Sul que está para “estourar” a qualquer momento e para piorar o excedente para a conclusão das obras na Arena Eurobike.

Todos os casos citados são apenas alguns, pois ainda há aportes para pagamento de folha salarial e outras necessidades que o clube precisou recorrer a empréstimos, ou podemos também chamar de antecipações realizadas com o sócio Adalberto Baptista, que com essas ajudas acaba sendo o maior credor do Futebol Clube.

A Auditoria se limita ao segundo semestre de 2018 e o exercício de 2019. Os prejuízos de 2020 não estão contabilizados e certamente farão com que o valor de R$ 15,5 milhões aumente consideravelmente, pois os shows que estavam marcados para o primeiro semestre foram adiados e os que aconteceriam no segundo semestre ainda não tem qualquer previsão para acontecer, a última cota do Paulistão não foi paga pela Globo, pois a competição foi paralisada. Sem cotar as cotas da série B que já deveria ter começado, também não vão ser pagas até que o futebol retorne.

A cada aumento de dívida, cresce a dependência da Trexx e de Adalberto Baptista, o que deixa o Futebol Clube de mãos atadas e sem qualquer vislumbramento de autonomia. Os 60% que o clube tem na sociedade está se tornando um pesadelo, ao invés de solução, pois estes são correspondentes ao prejuízo também.

A cada dia que passa, mais o clube se torna S/A e o fim dessa história já pode ser previsto. O Futebol Clube acabou e vai minguar até que a titularidade dos 60% passem para um terceiro.

Aos saudosistas fica a dica: se organizem e fundem um outro Botafogo, pois este que todos conheceram não existe mais, seja por dificuldades financeiras, más administrações, decisões equivocadas como a de não repassar ao Axial o dinheiro que lhe cabia na negociação de Matheus com o São Caetano e muitas outras desse tipo, que somadas trouxeram o clube a atual situação.

Os litígios serão um dia decididos por um juiz. Neste dia não sabemos como estará a vida financeira do clube, dificilmente melhor do que está hoje e se a decisão for em prol do Futebol Clube, a coisa estará tão feia que talvez os “herdeiros” não saberão o que fazer para concertar, salvo se conseguirem responsabilizar os autores dos contratos de sociedade por algo grave o bastante para terem direito a ressarcimento.

A justiça é morosa o suficiente para que se passem anos, quem sabe décadas até o veredito. Até lá a divida vai crescer e o Botafogo será mais AB do que S/A ou FC. Por isso, talvez seja melhor um acordo urgente para que Baptista possa tocar o seu negócio em paz e o clube, mesmo não pertencendo mais a sua comunidade, siga em frente escrevendo sua história no próximo centenário.

Comente à vontade, este espaço é seu! Só lembre-se de ser respeitoso para com quem pensa diferente.

%d blogueiros gostam disto: