EC SÃO BERNARDO ACEITA VAGA NA SÉRIE D

A decisão foi tomada na tarde desta quarta-feira (23) e caso a CBF autorize a substituição do São Caetano, o Cachorrão, como é conhecido o time do ABC paulista ocupará a vaga.

A expectativa do Comercial FC era de que o EC São Bernardo declinasse do direito de disputar a série D do brasileiro, pois segundo o REC (Regulamento Específico de Competição), é muito claro e a vaga seria herdada por ordem de classificação na Copa Paulista de 2019.

Infelizmente para o Comercial FC não será esse ano que voltará ao cenário nacional, o que frustrou toda sua torcida e diretoria.

Confira o que diz o regulamento citado acima sobre a substituição e note que em nenhum momento há sequer citação sobre a CBF ter que autorizar ou não a substituição. Caso isso aconteça terá que ser muito bem explicado, pois o único “senão” possível seria o prazo para desistência que fala em 50 dias antes do início da competição.

O São Caetano não cumpriu o prazo e anunciou sua desistência há dois dias e o campeonato estava previsto para começar no dia 02, ou 03 de maio. O problema jurídico que pode haver é em relação a isso, porém como as competições estão paralisadas ou suspensas, sem prazo definido para retornar, ou iniciar, quem garante que os 50 dias não serão cumpridos?

O que diz o REC da série D 2020:

Art. 34 – Um clube poderá desistir de disputar o CAMPEONATO, desde que o faça com uma antecedência mínima de 50 (cinquenta) dias para o início da competição (13/03/2020), explicando os motivos através de ofício dirigido à sua Federação.§ 1º – A substituição de clubes, na hipótese de desistência de participação, se dará segundo os seguintes critérios, se o Clube desistente for ocupante de vaga destinada às Federações Estaduais:

a) A vaga pertencerá ao Clube classificado a seguir, em relação à posição do Clube desistente, na tabela de classificação da competição que originou a vaga e assim sucessivamente, até esgotar-se o total de clubes disputantes do certame;

b) Na hipótese do Clube desistente ter acessado a Série D através de Torneio Seletivo do seu estado e o preenchimento de vaga não ocorrer entre os participantes do referido torneio, quando essa situação estiver prevista no seu regulamento, a vaga será transferida diretamente para o Campeonato Estadual, obedecida a sua sequência de classificação;

c) Não havendo clube interessado no âmbito da Federação originalmente detentora da vaga, observadas as condições estabelecidas nos itens (a) e (b) anteriores, a vaga deverá ser preenchida pela Federação que estiver melhor posicionada no RNF 2020 , dentre os estados que compõem o grupo ao qual pertencer o Clube desistente;

d) Ainda não havendo Clube interessado, após observado o critério do item (c), a vaga irá para a próxima Federação ranqueada no grupo e assim sucessivamente até esgotar-se o número de Federações interessadas, sempre observando o critério de classificação no Campeonato Estadual correspondente;

e) O Clube detentor da vaga será necessariamente o melhor classificado do Campeonato Estadual da Federação correspondente, obviamente excluídos os clubes já classificados para as competições nacionais.

f) Permanecendo o não preenchimento da vaga, o grupo em questão ficará com um número inferior de clubes.

§ 2º – Se o Clube desistente for um dos 4 (quatro) clubes que sofreram descenso da Série C do ano anterior, a vaga será transferida diretamente para o Campeonato Estadual do Clube desistente, seguindo a sua sequência de classificação e obedecerá a sequência definida nos itens (c), (d), (e) e (f).

§ 3º – O prazo de confirmação dos clubes substitutos, nos casos de desistências, é de 2 (dois) dias corridos contados da oficialização da desistência, conforme publicação pela DCO.

§ 4º – Em consonância com o artigo 62 do RGC, após a publicação definitiva deste regulamento (em 18/03/2020), desistências serão consideras abandonos.

Art. 35 – A DCO expedirá normas e instruções complementares que se fizerem necessárias à execução do presente regulamento e os casos omissos serão resolvidos pela DCO.

Agora fica a pendência de a CBF se manifestar e fazer cumprir o REC, ou então explicar direitinho os motivos de um eventual veto.

Comente à vontade, este espaço é seu! Só lembre-se de ser respeitoso para com quem pensa diferente.

%d blogueiros gostam disto: