GERSON ENGRACIA GANHA TUTELA

Assembleia que julgaria Gerson Engracia marcada para esta segunda-feira (16) é suspensa pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

O ex-presidente Gerson Engracia Garcia ingressou na justiça contra o Botafogo Futebol Clube pedindo a anulação de Procedimento Administrativo com Pedido de Tutela de Urgência, que foi analisado e deferido pelo MM. Juiz Dr. Paulo Cícero Augusto Pereira

Em sua conclusão, o Juiz explana sobre suas observações e cita que, como já existe uma ação tramitando na 6ª vara civel de Ribeirão Preto, movida por conselheiros do clube pedindo a nulidade dos contratos firmados com a Trexx, pelos mesmos motivos que geraram a convocação da assembleia do dia 16/03, entende que a tutela pedida por Gerson Engracia deve ser aplicada imediatamente, conforme trecho da decisão abaixo:

“… observa-se que recentemente foi proposta à Ação Voltada à Declaração de Inexistência ou Nulidade de Negócios Jurídicos de n. 1045536-90.2019.8.26.0506, que tramita perante à Egrégia 6ª Vara Cível desta Comarca, onde apontam seus autores eventuais irregularidades cometidas em relação a negócios jurídicos celebrados pelo Clube Botafogo, bem como, pela Sociedade Anônima e pelos empresas Trexx, motivos tais que também ensejaram demandas administrativas em face de Gerson Engracia, ora autor, junto aos Conselhos de Ética e Deliberativo, que por sua vez são objeto do presente feito”.

Conclui o MM. Juiz Dr. Paulo Cícero Augusto Pereira:

“Posto isso, DEFIRO os pedidos formulados pelo suplicante em sede de tutela de urgência à fls. 20/22, e de conseguinte, DETERMINO a suspensão da Assembleia Geral marcada para o próximo dia 16.03.2020, às 19hrs (dezenove horas), bem como, da Reunião do Conselho Deliberativo com vistas a julgar a expulsão do suplicado do quadro de associados do Clube, designada para às 21hrs (vinte e uma horas) do mesmo dia, para tanto, expeça-se mandado a ser cumprido em regime de plantão”.

O Botafogo Futebol Clube, através de seu Conselho Deliberativo tem agora o prazo máximo de 15 dias para contestar a decisão, sob risco, caso não conteste, de dar razão a Gerson Engracia, o que pode servir como apoio importante no processo movido pelos Conselheiros contra a Trexx e o Botafogo Futebol S/A.

São várias as interpretações possíveis após este episódio, uma delas é a demonstração da falta de confiança de Gerson Engracia em provar no Conselho deliberativo que não cometeu nenhuma irregularidade. Outra é a possibilidade do ex-presidente não se sentir seguro que será ouvido pelo tempo que for necessário para demonstrar sua inocência.

O fato irrefutável é que enquanto as demandas judiciais e a falta de entendimento entre as partes caminha, o clube se afunda na lama da vergonha com resultados ridículos dentro de campo, prestes a cair para a segunda divisão paulista, e mais, diminuindo a cada dia a esperança de fazer um bom campeonato brasileiro, vislumbrando neste atual cenário o risco de ser rebaixado também no nacional. Sem contar ainda com a crise financeira que caminha a passos largos para readequação orçamentária, o que vai proporcionar novos endividamentos e como consequência baixo investimento no futebol para montar um bom time para a sequência da temporada.

Resumindo: Os homens continuam brigando e o clube se afundando.

Comente à vontade, este espaço é seu! Só lembre-se de ser respeitoso para com quem pensa diferente.

%d blogueiros gostam disto: