NOITE DE DECISÕES NO BOTAFOGO FC

A reunião do Conselho Deliberativo do Botafogo FC terminou com pelo menos três decisões importantes para o futuro próximo do clube. Contas reprovadas, renuncia ao pleito e aclamação dos novos integrantes do Conselho de Administração do Botafogo Futebol S/A.

A reunião começou com a leitura da ata anterior e o primeiro assunto foi a posição do Conselho de Ética sobre a condição de um dos candidatos, Adalberto Griffo. João Carrapato foi o interlocutor do Conselho de Ética que apontou uma possível irregularidade estatutária. Segundo apurou-se há um impedimento, pois Adalberto Griffo estaria inelegível até 2021 em virtude de problemas pessoais anteriores que implicaram em demanda jurídica.

Oferecida a oportunidade de se defender, Griffo teve a palavra e em seguida a mesa decidiu que o pleito deveria continuar com a inclusão de Adalberto Griffo, mas que sua eleição ficaria sob judicie até que o caso fosse esclarecido. Griffo não aceitou tal condição e sob protesto renunciou ao pleito, deixando a sala do Conselho seguido por cerca de 18 apoiadores. Em virtude da renuncia, os outros dois candidatos foram aclamados para os cargos no Conselho de Administração da S/A.

O empresário Virgílio Pires Martins e o advogado Alexandre Bortolato serão dois dos três conselheiros que defenderão os interesses do Botafogo Futebol Clube junto à direção da S/A.

Outra decisão importante da noite foi o encaminhamento para reprovação das contas de um determinado período da gestão de Gerson Engracia Garcia. O períod em questão é a partir do mês em que houve a instituição da S/A e as contas se misturaram. A empresa que fazia a auditoria foi trocada e muitos documentos não foram encontrados. Eles têm que existir e precisam ser conciliados, assim que o forem deverão ser apresentados com os respectivos balanços para que as contas sejam aprovadas.

Esta questão alimenta a terceira decisão importante do Conselho Deliberativo. Há um processo interno que estuda a exclusão de Gerson Engracia Garcia e de Luiz Pereira, atual integrante do Conselho de Administração da S/A, baseado em denuncias de gestão temerária e ação contra os interesses da entidade. Ficou determinado que ambos terão 10 dias para apresentar suas defesas e a partir de então o Conselho Deliberativo terá até 15 dias para julgar e chegar ao veredito. A melhor das hipóteses é de que tudo termine bem e que nenhuma punição seja aplicada. A pior é que ambos podem ser excluídos do Conselho Deliberativo, ambos são vitalícios por serem ex-presidentes, e ainda ficar 10 anos sem poder exercer qualquer cargo no futebol brasileiro.

O presidente do Conselho Deliberativo do Botafogo FC Alfredo Cristóvão comentou os acontecimentos em entrevista à Rede Fé FM 94,9.

Acompanhe a entrevista na íntegra

Comente à vontade, este espaço é seu! Só lembre-se de ser respeitoso para com quem pensa diferente.

%d blogueiros gostam disto: