Torcedores do Botafogo se manifestam em Santa Cruz

Torcedores do Botafogo se manifestam em Santa Cruz, se reúnem com diretoria, atletas e comissão técnica.

Cerca de 100 torcedores estiveram presentes no estádio Santa Cruz na tarde desta terça-feira (05) para protestar pacificamente, cobrar e empenhar apoio ao time para a decisão contra o Bragantino.

Membros das duas torcidas organizadas mais atuantes do Botafogo, a Fiel Força Tricolor e o Movimento Popular Botafoguense, além de torcedores comuns, visitaram o estádio Santa Cruz com objetivos claros, protestar contra a péssima campanha no paulistão, cobrar empenho do time e comissão técnica para as duas decisões que terão contra o Bragantino e o Mirassol, além de pedir a saída do diretor de futebol Léo Franco.

O presidente do conselho de administração do Botafogo Futebol S/A Adalberto Baptista estava no clube, junto com Osvaldo Festucci e Léo Franco. Todos aceitaram receber os torcedores. Em um primeiro momento queriam receber apenas quatro representantes, mas diante da negativa dos torcedores, aceitaram receber a todos.

Os torcedores forma claros e objetivos, pediam as saída de Léo Franco, imediatamente repudiada por Adalberto Baptista que defendeu o diretor afirmando que Léo Franco é reconhecidamente competente, “Estão personificando nele (Léo Franco) a culpa por tudo o que está acontecendo e não é verdade! A culpa é de todos nós! Ele (Léo Franco), reconhecidamente por todos nós presta serviços relevantes ao Botafogo”, afirmou Baptista.

Adalberto ainda tentou convencer a todos de que não seria verídica a informação de que vários atletas foram perdidos por diferenças salariais entre 2 e 4 mil reais de salários, talvez por falta de informação, pois basta consultar os seguintes atletas: Jeferson (lateral esquerdo do Goiás), Giovani (meia do Goiás), Alemão (zagueiro do Figueirense), Rodolfo (Atacante do Mirassol), Carlos Henrique (Zagueiro do São Caetano), Diego Giaretta (zagueiro do Guarani), Rafael Carioca (Lateral do Red Bull).

Baptista ainda se refere ao meio campo Osman, outro atleta que foi perdido por Léo Franco, afirmando que o salário era alto demais, porém o salário de Osman é apenas 8 mil a mais do que ganham dois dos meias que estão no Botafogo.

Ainda com a clara posição de defesa de Léo Franco, Baptista afirmou aos torcedores outra questão importante que não retrata a realidade, “O Léo (Franco) não que seja meu homem de confiança, homem de confiança do Osvaldo, ele é um funcionário do Botafogo que todos aqui reconhecem os bons serviços prestados ao Botafogo… todo mundo sabe do bom serviço que ele prestou em 2017, eu nem estava aqui, foi só no final. Ele que segurou os jogadores sem receber salários… primeiro na montagem do time, chegou o campeonato paulista… embora ele esteja sendo personificado como culpado, ele montou aquele time no campeonato paulista, eu comecei a vir e acompanhar o Botafogo, e que vocês sabem que ele formou, que foi bem… ele, com poucos recursos montou o time da série C, e agente sabe que os erros que aconteceram são de todos, é meu também, é do Osvaldo, é do Gustavo, é de todo mundo”, disse Adalberto Baptista.

Os fatos relatados são equivocados, uma vez que Léo Franco ocupava o cargo de gerente de futebol, atualizado com um nome corporativo mais elitizado, executivo de futebol. Tal cargo não é autônomo para decisões de contratações. O executivo de futebol no antigo modelo de gestão era subordinado a diretoria de futebol, que à época era constituído por Luiz Pereira, Osvaldo Festucci, Fernando Gelfuso e com a colaboração de Jalmar de Souza, estes sim foram os responsáveis pela montagem do time para o paulistão 2018 e série C do brasileiro, ambos com a participação efetiva do técnico Léo Condé que indicou alguns atletas. Esta mesma diretoria com total participação e apoio do presidente do BFC Gerson Engracia Garcia é que seguraram os atletas quando dos pequenos atrasos de salários, até que a Trex, através de Adalberto Baptista aportou uma quantia em forma de patrocínio da Hero e outra parte como uma espécie de adiantamento que está sendo devidamente ressarcido com a cota do paulistão 2019.

Fato é que a solução para a exigência da torcida, com relação a saída de Léo Franco, pouco tem a ver com Adalberto Baptista. O conselho de administração do Botafogo Futebol S/A é o responsável pela contratação do colaborador, portanto é também o responsável pelo desligamento. Basta convocar uma reunião, que pode ser solicitada com um dia de antecedência e deliberar sobre a questão. A maioria dos votos vence. Ocorre que o Botafogo FC tem a maioria dos votos e poderia resolver o problema com rapidez e facilidade.

Quem são os votantes?

São quatro representantes do BFC, 2 da Trex e 2 independentes, estes últimos que só se manifestam para decisões que não tenham consenso.

Os representantes do Botafogo FC

Gerson Engracia Garcia

Miguel Mauad Neto

Luiz Antonio Pereira (Luiz Pereira)

Rogério Cassius Barizza

Os representantes da Trex

Adalberto Baptista

Luiz Fernando Baptista Ramos

Representantes independentes

José Armando Calderaro

Gustavo Cecílio Vieira de Oliveira

One thought on “Torcedores do Botafogo se manifestam em Santa Cruz

  1. Isto está parecendo o Congresso Nacional, não temos quem cobrar, mas soluções tem que aparecer, não podemos agora com a casa praticamente arrumada estar esta bagunça no campo, contratações sem explicação, jogadores sem condições físicas, e assim vai. Precisamos de um aporte mais que venal, e sim coronário meus caros colaboradores…Por favor não deixem meu clube cair para a segunda divisão porque seria participar de um brasileiro como chupar bala com o papel de embrulho.

Comente à vontade, este espaço é seu! Só lembre-se de ser respeitoso para com quem pensa diferente.

%d blogueiros gostam disto: