Sem polêmica! Edson Vieira se reapresenta

Sem polêmica! Edson Vieira se reapresenta nesta terça-feira (26) em Palma Travassos

O técnico Edson Vieira deixou Ribeirão Preto na manhã deste sábado (23) com destino a Londrina, onde reside, para passar alguns dias com sua família. Antes de ir, o treinador atendeu a esta reportagem para esclarecer alguns pontos importantes.

Colégio Anchieta Ribeirão Preto http://www.anchieta-rp.com.br

Ao término da partida contra o Olímpia, vitória comercialina por 2×0, Edson Vieira não quis ir para os vestiários imediatamente, sentou-se sozinho no centro do campo e ali houve uma descarga emocional muito grande.

“Eu não quis ir para o vestiário porque aquele era um momento só dos atletas. A semana foi muito difícil, a pressão foi enorme, tivemos desfalques e necessidade de alterar o time por causa das duas derrotas consecutivas, mesmo jogando muito bem. Fora isso ainda tem a saudades da família, faz 18 dias que não vou pra casa. Eu ali, sozinho, refleti sobre tudo o que aconteceu recentemente e me emocionei, mas foi só um momento de encontro comigo mesmo”, explicou vieira.

Durante a descarga emocional no seu momento de reflexão, Edosn Vieira se levantou, cerca de 12 minutos após o fim da partida e ao deixar o gramado foi recebido pelo repórter Marcos Andrez, da Rede Fé FM 94,9, que lhe perguntou o que havia acontecido.

“O Éder (preparador físico) que vai falar hoje, eu não queria nem sair dali, queria ficar aqui dando uma refletida… saudades da família irmão, vou embora agora à noite, 18 dias que não vou pra casa e quando eu saio de casa sempre a família fala, vença por nós… é duro (já chorando emocionado), e ai a gente tem que vencer por quem a gente ama”, desabafou Edson Vieira.

O treinador talvez tenha sido aconselhado a não dirigir durante a noite, principalmente após todo o desgaste emocional e do jogo e decidiu dormir em Ribeirão Preto.

Na manhã deste sábado, por telefone, quando o treinador deixava Ribeirão Preto, Vieira conversou com esta reportagem e esclareceu tudo.

“O jogo não foi fácil… nós poderíamos ter goleado, caso não tivéssemos perdido tantos gols claros! Quando não fazemos os gols, corremos riscos desnecessários, como por exemplo aquela bola que entregamos ao adversário e por muito pouco eles não fizeram o 2×1. Se isso acontece naquele momento, corríamos o risco de sofrer o empate e todo o trabalho iria por água abaixo, mas graças a Deus tudo terminou bem. Cara, eu amo esse clube! Aqui tudo é muito intenso, mas o meu compromisso com a diretoria é de fazer no campo o mesmo que eles estão fazendo fora dele, ou seja o melhor trabalho que se pode fazer. Eu estou, e vou continuar cumprindo com esse compromisso. recebi uma proposta, semana passada, muito boa financeiramente falando e recusei. Não quero e não vou deixar o clube, ao contrário, vou honrar essa oportunidade no clube em que tenho história, o Comercial FC. Estou indo agora para minha cidade e volto na terça-feira (26) para retomarmos os trabalhos para buscarmos um bom resultado em Indaiatuba”, falou o treinador.

“Outro dia postei no meu tweeter uma mensagem dizendo que voltaria em breve para Tubarão, pois minha esposa quer passear na região do rio do rastro e em outras belezas naturais que existem na região. Deu uma confusão danada, pois todos pensaram que eu estaria retornando para trabalhar em Tubarão. Talvez isso tenha “dado ideia” e semana passada recebi ligações do presidente de um dos clubes daquela cidade me convidando para voltar. A proposta foi muito boa, mas nem pensei em retornar agora, pois tenho o compromisso com o Comercial. Se um dia existir uma situação dessas, não tenha dúvidas de que os primeiros a saber serão os meus diretores e meu presidente. Sou um homem honrado e honesto, jamais faria algo que pudesse ir contra minha forma de ser e de pensar”, esclareceu Edson Vieira.

O Comercial volta a campo no próximo sábado (02), no estádio Ítalo Mário Limongi, em Indaiatuba, contra o Primavera.

Prestigie nossos parceiros

Seja o primeiro a comentar

Comente à vontade, este espaço é seu! Só lembre-se de ser respeitoso para com quem pensa diferente.