Botafogo perde mais uma e sinal de alerta é aceso

Botafogo perde mais uma e sinal de alerta é aceso em Santa Cruz

Disputando o paulistão há 11 anos consecutivos, sinais do maior temor botafoguense surgem de forma incontestável. O fantasma do rebaixamento já habita as mentes tricolores, em que pese não termos chegado nem a metade da competição.

Com uma campanha ruim, três derrotas e um empate nas quatro primeiras rodadas do Paulistão, atletas, comissão técnica e diretoria assumem a condição de brigar para se afastar da zona maldita.

A derrota para o Novorizontino não estava nos planos. O time jogou bem, suportou as investidas dos donos da casa e teve chance de abrir o placar com um pênalti legítimo marcado pela arbitragem, sobre Plínio. Rafael Costa é o batedor oficial de pênaltis do Botafogo, com segurança partiu para a cobrança, mas bateu nas mãos do goleiro Vagner, que apesar de ter méritos, não precisou se esforçar muito para fazer a defesa.

O Botafogo seguiu mantendo a posse de bola e criando possibilidades de gol, porém nenhuma com sucesso. Já o Novorizontino soube aproveitar uma de suas chances. Cléo Silva dominou dentro da área e acertou um chute cruzado indefensável, abrindo o placar.

O Botafogo acusou o golpe e descontrolou emocionalmente. Alguns jogadores importantes despencaram e a apatia apresentada no jogo contra a Ferroviária voltou a dominar o time.

A derrota manteve o Botafogo com apenas 01 ponto ganho em 12 disputados. Faltam ainda 8 rodadas, 24 pontos em disputa e se o aproveitamento atual for mantido, dificilmente o time permanece na elite do futebol paulista.

A reação tem que começar imediatamente. O próximo compromisso é contra o São Caetano, terça-feira (05), à noite, no estádio Santa Cruz.

Segundo os matemáticos, 12 pontos é a previsão para escapar do rebaixamento, portanto a missão panterina é somar 11 pontos em 08 jogos, aproveitamento perto de 50% dos pontos em disputa restantes.

Ao término da partida o presidente Gerson Engracia atendeu a imprensa para falar diretamente ao torcedor botafoguense. Chateado, mas consciente, com voz serena e mantendo o equilíbrio, Gerson pediu apoio nesse momento.

“Sei que o torcedor está chateado nesse momento, nós também estamos, mas a hora é de apoio. Precisamos apoiar o time e a comissão técnica para sairmos dessa situação. Tenho certeza que vamos sair.”, falou o presidente.

Questionado sobre a situação do treinador, Gerson deixou em aberto, disse que nos próximos dias devem haver conversas naturais, (sem marcar reunião especifica para isso), entre os membros do F.C e da S/A para conversar a respeito, porém Engracia já adiantou sua posição, é a favor da continuidade do trabalho do treinador.

Léo Condé também atendeu a imprensa. Notoriamente consternado, o treinador não deixou de responder nenhum questionamento. Equilibrado, não atacou nada, nem ninguém. Se disse consciente da situação incomoda e apontou como solução trabalhar ainda mais para conseguir os resultados. Questionado sobre sua permanência ou não no comando da equipe, Condé se disse tranquilo e com o desejo de continuar, mas que também saberia compreender se a direção sinalizasse com a necessidade de uma troca.

Confira alguns lances importantes da partida

Foto: Raul Ramos/Agência Botafogo

Vídeo: TV Botafogo

Comente à vontade, este espaço é seu! Só lembre-se de ser respeitoso para com quem pensa diferente.

%d blogueiros gostam disto: