FPF agradece promotor, mas nega interdição

FPF agradece promotor, mas nega interdição e torcida única em Ribeirão Preto A FPF analisou as recomendações do promotor de justiça Dr. Paulo José Freire Teotônio que pedia a interdição

FPF agradece promotor, mas nega interdição e torcida única em Ribeirão Preto

A FPF analisou as recomendações do promotor de justiça Dr. Paulo José Freire Teotônio que pedia a interdição imediata do estádio Santa Cruz e a adoção do sistema de torcida única para jogos considerados clássicos da região, além de partidas envolvendo os três times grandes da capital e o Santos FC.

Em resposta a um e-mail formal enviado pelo jornalista Luís Augusto do Grupo Thathi de Comunicação, a FPF respondeu da seguinte forma:

“A FPF informa que recebeu e analisa o documento encaminhado pelo MP-SP. Contudo seguimos respeitando o TAC firmado em 19/12/2018, que libera parcialmente o estádio Santa Cruz. O mesmo vale sobre torcida única, que está prevista apenas para jogos entre Corinthians, Guarani, Palmeiras, Ponte Preta, Santos e São Paulo.”

Com isso fica afastada a possibilidade de interdição do estádio até o jogo contra o São Caetano, oportunidade em que a liberação parcial do estádio passará por nova análise, seguindo fielmente o que foi determinado pelo TAC entre promotoria pública, Polícia Militar e Botafogo em 19/12/2018.

O jogo subsequente será o contra o Corinthians em 24/02/2019, partida esta que deverá ser realizada no estádio Santa Cruz, com público, ou sem. Com torcida única ou não, mas não em virtude do pedido da promotoria, mas por força de acordo que deverá ser firmado com uma semana de antecedência.

Prestigie nossos parceiros

Seja o primeiro a comentar

Comente à vontade, este espaço é seu! Só lembre-se de ser respeitoso para com quem pensa diferente.