Comercial, entenda a situação do novo técnico

Comercial, entenda a situação do novo técnico que ira comandar a equipe em 2019 A iniciativa de Pinho em pausar a carreira para cuidar da saúde antecipou a necessidade do Comercial buscar um novo treinador

Comercial, entenda a situação do novo técnico que ira comandar a equipe em 2019

A iniciativa de Pinho em pausar a carreira para cuidar da saúde antecipou a necessidade do Comercial buscar um novo treinador para a próxima temporada. Cerca de oito profissionais foram consultados para saber sobre a disponibilidade, faixas salariais, exigências e outros aspectos que definem a contratação.

Os nomes

A diretoria não confirma os nomes, mas a reportagem apurou seis nomes que receberam contatos, Betão Alcântara, João Valim, Sérgio Guedes, Ricardo Costa, Thiago Oliveira e Roberval Davino. Todos demonstraram interesse e trabalhar no Comercial. Alguns tem contrato com outros clubes e precisariam se desvincular, outros pediram uma quantidade grande de membros de comissão técnica, outros pediram valores muito acima do que a divisão comporta e outros chegaram a bom termo e a diretoria tem que optar por um deles.

Mais provável

Ricardo Costa encabeça a lista de prioridades dentre os que chegaram a bom termo, porém um incidente muito grave com um familiar direto do treinador o impediu de se deslocar a Ribeirão Preto para finalizar as tratativas com a alta direção comercialina. Por questões éticas e em respeito a privacidade humana a qual Ricardo Costa tem direito, não vamos tratar o assunto nesta matéria, reservando a ele a opção esclarecer quando achar oportuno.

Situação delicada

A diretoria não pode anunciar a contratação de um profissional que ainda não firmou contrato com o clube, por isso o clube não se pronuncia em relação ao nome, até porque, esperamos que não, mas se a gravidade do estado de saúde do familiar do possível novo treinador se agravar e demandar tempo de cuidados especiais, é provável que o treinador necessite estar junto à sua família, abdicando de trabalhar por algum tempo.

Pressão

A ansiedade do torcedor, a necessidade do clube e a curiosidade natural da imprensa acaba gerando uma pressão muito grande ao clube que tem que tentar “segurar a onda” e ao provável novo treinador que está recebendo uma enorme quantidade de telefonemas e mensagens na ante sala de uma UTI.

Otimismo

Se tudo correr bem, nos próximos dias o familiar direto do provável novo treinador deve sair da UTI e receber alta hospitalar. Quando isso acontecer a negociação será efetivada e o técnico apresentado.

Em último caso

Se a melhora do paciente demorar, ou necessitar de cuidados especiais, mesmo estando em casa, por o acordo não contemplar moradia privativa para que o treinador traga a família, um novo acordo poderá ser proposto ou até mesmo uma pausa na carreira para auxiliar nos cuidados com o paciente.

União

O momento é delicado, mas com ótimas chances de tudo ficar bem. O momento é de união e orações para que a saúde seja restabelecida e tudo possa transcorrer da melhor forma, tanto para o clube, como para o treinador e sua família.

Prestigie nossos parceiros

Seja o primeiro a comentar

Comente à vontade, este espaço é seu! Só lembre-se de ser respeitoso para com quem pensa diferente.