Botafogo paga o preço do arrojo e sofre 1ª derrota

Botafogo paga o preço do arrojo e sofre 1ª derrota na série C do Campeonato Brasileiro

Botafogo paga o preço do arrojo e sofre 1ª derrota na série C do Campeonato Brasileiro

O Botafogo conheceu sua primeira derrota na série c ao perder para o operário, em Ponta Grossa, por 3×1. tricolor sai na frente, mas sofre a virada com as jogadas mais fortes do adversário, bola parada e bola aérea.

O Botafogo pagou pelo arrojo do treinador que decidiu escalar um time ofensivo para enfrentar o Operário, na casa do adversário. A formação com 3 atacantes e apenas 2 homens de marcação no meio de campo podem explicar a derrota.

As circunstâncias

Léo Condé foi arrojado, optou por mandar a campo uma escalação com dois volantes, um meia com pouco força de marcação e dois atacantes de beirada que em que pese “quebrar um galho” na marcação no meio campo, não são especialistas defensivos. Soma-se ainda a falta de Plínio, zagueiro titular e capitão da equipe que não viajou por conta de uma lesão. Se tivesse ganho o jogo seria gênio, ousado, moderno, mas com a derrota, inevitavelmente recebeu muitas criticas nas redes sociais que debatem sobre o clube.

Veja os gols no final desta matéria

O treinador optou por tirar Pimentinha do time, fato justificado pela baixa capacidade de marcação do atleta, porém pode ter errado na escolha do substituto, pois colocou outro atleta que não tem características de marcação. A expectativa era de que entrasse um volante no lugar de Pimentinha, mas Condé optou por Élder Santana.

Forte no ataque, mas falho na marcação, o time botafoguense criou chances para marcar, mas não matou. Ao contrário, o Operário usou suas principais qualidades e conseguiu superar o Botafogo que até então era o último time invicto da competição.

O Botafogo segue no G-4, porém com apenas 2 pontos de vantagem sobre o 7º colocado, o que pode complicar a situação do pantera em casa de novo tropeço no jogo do final de semana que acontecerá em Erechim, contra o Ypiranga.

O jogo

Logo aos 8 minutos de partida, Guilherme Garré arriscou um chute de fora da área e a bola tocou na mão do defensor que estava dentro da área. Jheimy bateu o pênalti com perfeição e abriu o placar na cidade paranaense. Aos 25 minutos da primeira etapa, Lucas Batatinha foi lançado em profundidade e empatou a partida para o time da casa.

O Botafogo sentiu o gol de empate e faltou criatividade para tentar a reação logo na primeira etapa. Aos 41, no final do primeiro tempo, Schumacher recebeu cruzamento e virou o jogo para o Operário.

Na segunda etapa, o técnico Léo Condé voltou com uma alteração. Marcos Martins que estava lesionado, entrou na vaga de Lucas Mendes que tomou cartão amarelo no início do jogo. Mesmo com as entradas de Tchô e Pimentinha o Pantera não melhorou em campo e aos 25 minutos do segundo tempo Schumacher marcou o segundo dele, o terceiro do Operário decretando a vitória do time da casa.

O Botafogo que vinha invicto na competição conheceu a sua primeira derrota fora de casa e agora enfrenta o Ypiranga (RS) no próximo domingo (3) na cidade de Erechim. Com a derrota o Pantera fica com 12 pontos e cai para a terceira colocação no Grupo B.

FICHA TÉCNICA

Operário-PR 3×1 Botafogo
Campeonato Brasileiro Série C
Local: Estádio Germano Krüger – Ponta Grossa
Data: 27/05/2018 – Horário: 15h30 (de Brasília)
Árbitro: Andrey da Silva E Silva
Assistente 1: Marcio Gleidson Correia Dias
Assistente 2: Jose Ricardo Guimaraes Coimbra
Quarto Árbitro: Anderson Iraci Guimarães

Botafogo

Tiago Cardoso; Lucas Mendes, Carlos Henrique, Gilberto e Peri; Serginho, Yuri; Guilherme Garré e Felipe Augusto; Jheimy e Élder Santana. Técnico: Léo Condé.

Operário

Simão; Léo, Alisson, Sosa e Peixoto; Chicão, Eric, Robinho e Cleyton; Lucas Batatinha e Schumacher. Técnico: Gerson Gusmão.

Assist aos gols de Operário 3 x 1 Botafogo com imagens da TV Botafogo

Foto: José Tramontin/OFEC

Fonte: Agência Botafogo

Prestigie nossos parceiros

Seja o primeiro a comentar

Comente à vontade, este espaço é seu! Só lembre-se de ser respeitoso para com quem pensa diferente.